quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O tempo passou... Passou...

O TEMPO PASSOU E NÃO CUROU A MINHA DOR...

AH! O TEMPO!!!Dizem que o tempo tudo cura, Quanto engano... Mentira pura... O tempo passou... Passou... E as minhas feridas, não curou, Elas estão como antes: abertas, Às vezes, quietas... Escondidas, Outras, sangrando e tão doridas. O tempo passou e essa saudade... Ela chega nas horas mais incertas, Para me dizer que, não é verdade, que o tempo não cura e nem apaga A dor que restou com a tua ausência e o imenso vazio que se fez presente, Ah! O tempo... Ele não irá, certamente, preencher e, nem curar esse vazio... Essa falta que você me faz...
Te amo minha pequena!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

São apenas as lembranças que tenho...

Meu Deus, como é difícil viver sem você Letícia... Como é duro olhar suas coisas, suas fotos e não ter mais você aqui... Agora minha anjinha... São apenas as lembranças que tenho... Apenas as saudades que me fazem viver a cada dia... Pensando... Lembrando e esperando o dia do reencontro... Até lá!

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Eu era feliz e não sabia!

Letícia!
Segurar você no colo, aquecer teu corpinho e o coração, saciar tua fome... E de brinde observar teu semblante! Eu era feliz e não sabia! Obrigada Deus!

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Te amo!

Letícia te carreguei no meu ventre, te carreguei em meus braços e hoje e sempre te carrego no meu coração.
Vieste e tão cedo foste... Mas não sem tempo de mudar para sempre nossas vidas.
Deixaste comigo algo infinitamente maior do que tua ausência.
Me ensinaste a ser mãe...
Me ensinaste a amar incondicionalmente...
Estejas onde estiver meu amor te alcançará... E quando a saudade aperta procuro te sentir no vento que sopra, no brilho das estrelas, no cheiro das flores, no calor dos raios de sol, na brisa de cada manhã, no cantar dos pássaros, no azul do céu, no sublime...
E sempre irei agradecer a Deus pela oportunidade de te sentir, de te conhecer.
E a você minha anjinha obrigada pelos 54 dias que passou comigo!

domingo, 26 de outubro de 2014

Minha florzinha

“As flores mais especiais duram pouco tempo... e depois morrem. Mas não sem antes terem cumprido o propósito para o qual nasceram...”
Tenho observado como essa frase é verdadeira...Tenho uma palma que nasceu sozinha no meu jardim,é linda,mas floresce uma vez por ano e morre...
Minha florzinha hoje enfeita o Céu! Te amo!

sábado, 25 de outubro de 2014

Cartinha da minha anjinha!

QUERIDA MAMÃE"

Quando questionar sobre o sentido
da vida e do amor
Saiba que estou com você,
Feche os olhos e sinta meu beijo
Na brisa leve que toca seu rosto.

Quando começar a duvidar de que me verá de novo
Aquiete sua mente e me ouça,
Eu sou o murmúrio que vem do céu
Falando de seu amor.

Quando perder sua identidade
Quando se perguntar quem é e para onde vai,
Abra seu coração e me verá.
Eu sou o piscar das estrelas sorrindo para você,
Iluminando o caminho para sua jornada.

Quando acordar a cada manhã
Saiba que estou com você
Enchendo suas noites com meus pensamentos.

(do livro de James Van Praagh - A Força da Vida)

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Dentro do meu coração...

E essa música é como a minha anjinha me faz sentir. Quando olho adiante é assim que me sinto. Obrigada filha. Te amo mais que tudo. Por mais que eu prometa ser forte, há momentos em que penso que vou morrer também.
Sinto meu coração descompassar, a cabeça doer e o corpo se render...

 Meu coração
Sem direção
Voando só por voar
Sem saber onde chegar
Sonhando em te encontrar
E as estrelas
Que hoje eu descobri
No seu olhar
As estrelas vão me guiar

Se eu não te amasse tanto assim
Talvez perdesse os sonhos
Dentro de mim
E vivesse na escuridão
Se eu não te amasse tanto assim
Talvez não visse flores
Por onde eu vim
Dentro do meu coração

Hoje eu sei
Eu te amei
No vento de um temporal
Mas fui mais
Muito além
Do tempo do vendaval
Nos desejos
Num beijo
Que eu jamais provei igual
E as estrelas dão um sinal

Se eu não te amasse tanto assim
Talvez perdesse os sonhos
Dentro de mim
E vivesse na escuridão
Se eu não te amasse tanto assim
Talvez não visse flores
Por onde eu vim
Dentro do meu coração...