sábado, 30 de dezembro de 2017

Não reclame...


Se você está com sua família completa...
Se seus filhos estão aí fazendo bagunças e com saúde...
Se nesse fim de ano você vai viajar ou não...
Se você vai passar a virada do ano de branco ou vermelho...
Se você não conseguiu comprar presentes pra todo mundo...
Por favor eu peço que não reclame!
Olhe, observe, do seu lado, logo a sua frente e até mesmo para traz de você, pode existir aquela pessoa que mesmo destruída pela pior dor, consegue andar sem reclamar de nada.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Festas de fim de ano tristes...

Natal e Reveillon são grandes marcos que compartilhamos com nossos familiares, mas a felicidade que muitos sentem pode não ser a verdade para você que talvez sequer queria estar ali festejando, preferia mesmo estar sozinha, sem precisar fingir sorrisos, nem distribuir abraços....
Quando se perde alguém tão único e especial, não se enxerga motivo algum para comemoração e as festas parecem que aumentam a perda, a tristeza e a solidão. Consequentemente a necessidade de apoio também aumenta e pedir ajuda não é motivo de vergonha, afinal isso não é sinal de fraqueza! Fingir que está tudo bem, que nada mudou ou que não é um momento difícil, tende a piorar todo esse sentimento de vazio.
Pense que se ao invés de evitar os sentimentos de dor e tristeza você procurasse conhecer e aprender mais sobre o luto, sobre essa “você” que hoje desconhece. Você não é mais a mesma pessoa, aliás é bom acrescentar que provavelmente nem vai ser, mas vai se reencontrar, se redescobrir, se reestruturar, se readaptar a vida.
O bloqueio do sofrimento ou a pressão para encobrir o que sente, é o que provavelmente te leva a se entregar ao desespero nas datas significativas, é como um rio, com uma represa que se rompe e esse profundo desalento e desânimo se tornam incontroláveis, o que acaba deixando tudo mais difícil.
Pensando nisso, e em ajudar de alguma forma, elaboramos dicas básicas de meios de externalizar o que você sente, buscando um meio para que consiga enfrentar as festividades de final de ano da melhor forma possível para você e para quem te ama:
- Dê a você um tempo e um lugar para homenagear seu filho.
- Faça algum ritual conectando sua religiosidade ao seu filho antes do jantar.
- Acenda uma vela, ore, ouça uma música que aproxime você das lembranças de seu filho.
- Crie um memorial, um blog, um diário algo on-line ou não para que você possa se expressar.
- Compartilhe uma história favorita de Natal ou Réveillon sobre seu filho.
- Dê tempo para os sentimentos, não os mantenha presos.
-Se você tiver 5000 lágrimas para chorar, não pare em 250.- Peça aos presentes que contem uma história ou memória sobre filho se assim desejarem.
- Tenha uma opção - se durante o jantar você não se sentir bem, vá assistir um filme, olhar os álbuns de fotografia, vá a um lugar especial, enfim faça algo que tenha sentido para você, que a ajude a se sentir melhor.
- Cancele as festividades. Isso mesmo. CANCELE. Mais importante do que fingir estar bem ou estar em um lugar onde não quer, é cuidar de si e ficar realmente melhor.
- Busque agir com naturalidade, é possível que as pessoas que ate cerquem compreendam que é uma realidade difícil, mas tente entender que muitas vezes eles também não sabem como agir.
- Não existe uma maneira correta ou errada de lidar com o luto durante os Feriados. Você pode decidir o que é certo para ti e tem todo o direito de mudar de ideia.
- Crie novas tradições, meios de celebrar, rituais… Quem sabe faça você mesmo um enfeite para a árvore de Natal com algo que lembre de seu filho e que seja especial para você?
É muito natural sentir que nunca mais poderá desfrutar as festas novamente. Você e também seus familiares certamente nunca serão os mesmos, no entanto com o tempo, a maioria das pessoas é capaz de encontrar o significado novamente nas tradições, descobrindo até mesmo uma nova forma de celebrar o Natal e o Réveillon.
Copyright © Flávia Rott

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Nossa Filha faz parte do Natal!

 Épocas festivas como natal e ano novo a dor bate mais forte. A ausência aumenta, a saudade, as famílias reunidas nos lembram que a nossa jamais será completa. 
Nas festividades e reuniões de família, sempre existem momentos que sentimos como se nossa filha não fosse lembrada já que não está presente fisicamente. 
A simbologia do natal é linda! Não podemos deixar nossa filha que partiu não fazer parte dela... Árvore de Natal Simboliza o reino de Deus: ”Eu sou a árvore, e vós sois os ramos”. Quando iluminada, a árvore lembra que Cristo é a luz do mundo.  O verde fala da esperança da vida eterna. Sinos Falam da alegria que devemos ter durante toda a nossa vida porque temos um Salvador que diariamente nos ajuda a chegar ao céu. .Bolas  As bolas , que adornam o pinheirinho querem significar os frutos daquela árvore viva que é Jesus. Representam os dons maravilhosos que o nascimento de Jesus nos trouxe. São as boas ações daqueles que vivem em Jesus, como Jesus.Anjos Mensageiros de Deus na história da salvação. São sinal de que “os Céus se abriram e Deus visitou o seu povo”. Simbolizam a comunicação de Deus. Nossa filha  Letícia está presente em todo o nosso caminho, e no natal não seria diferente, a foto da nossa amada filha enfeita nossa árvore de Natal!

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

MEU NATAL NO CÉU


Lá embaixo, ao redor do mundo, vejo incontáveis Árvores de Natal,
Suas luzinhas piscando como as estrelas refletidas na neve sazonal.
Por isso, enxuguem suas lágrimas de saudade, lembrando:
O Natal, com Jesus Cristo, sim, eu estou passando!
Ouço os lindos hinos natalinos que os salvos na terra estão a cantar,
Mas, ao coral dos salvos e anjos, no céu, eles não podem se comparar.
Não há palavras que descrevam o júbilo de, com os anjos, a Deus louvar,
É inefável a gratidão que sinto de, com os salvos, a nova canção cantar.
Eu sei como vocês sentem falta de mim, mas eu apenas vim na frente!
E em breve, com o Salvador, seremos todos felizes, juntos, para sempre.
Alegrem-se, e muito, por mim, amados, lembrando:
O Natal, com Jesus Cristo, sim, eu estou passando!
Para cada um de vocês, tão amados, do meu celestial ancoradouro
Mando um presente especial: a lembrança do meu amor imorredouro.
Cristo ensinou e provou: o presente maior de todos é o verdadeiro amor,
Amor como o de Deus dando Seu Filho Unigênito para morrer por mim, pecador.
Por favor, profundamente amem e cuidem um do outro, como meu Pai ordenou.
Continuem firmes, lutando o bom combate, sempre unidos, como Ele mandou.
Gozem um Natal Feliz, enxuguem suas lágrimas, sempre lembrando:
O Natal, com Jesus, o Salvador e Senhor, estaremos sempre passando!
João Pessoa, dez.97.
Tradução livre, feita por HMS (antes romanista, hoje crente e salvo), para VNMS (antes espírita, hoje crente e salva), em memória de MNS (crente, hoje no céu junto ao Cristo), a partir dum poema anônimo, em Inglês.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Noite feliz e ao mesmo tempo triste.


Noite feliz e ao mesmo tempo triste.
Feliz quando nos lembramos de pessoas importantes para
nós, pessoas que amamos.
Nos reunimos com algumas
destas em clima de confraternização.


Triste porque também há aqueles momentos em que as
lembranças nos levam para lugares distantes e nos faz
lembrar de entes queridos

Que nos deixaram e hoje nos faz muita falta ,nos traz
muitas saudades.


Essa é a Noite de Natal!

Uma noite com brilho e muita iluminação, mas também
muitas sombras e solidão para alguns.

Noite que muitos alcoolizados e imbuídos de uma falsa
alegria se esquecem do personagem principal dessa festa
… JESUS !

A ele principalmente devemos comemorar,
pois é Noite de Natal
.
Cláudia Regina ( Cacau ).

domingo, 24 de dezembro de 2017

Véspera de NATAL...


Véspera de NATAL... Dia difícil para  mães como eu, que se sentem incompletas no dia de hoje, por terem bebês que viraram anjinhos…

Não conseguem se dedicar integralmente às comemorações porque existe dentro de si uma saudade de algo que não chegou a viver..

Surgem algumas questões:

– Como seria se hoje meu bebezinho estivesse aqui, se ele não tivesse partido prematuramente?
– O que eu diria sobre o papai noel?
– O que eu compraria de presente?
– O que eu ensinaria sobre Jesus?

Para aquelas que perdem um bebezinho, a dor é devastadora…

É impossível esquecê-lo e a montanha russa de emoções se torna ainda mais radical.

Nos momentos de desespero, muitas vezes, nos questionamos se Deus nos esqueceu.

Mas, um pai amoroso como ele, nunca abandona seus filhos.

Deus sempre ampara cada uma das pessoas que sofrem, encontra formas de aliviar seus corações, seja por meio de um abraço inesperado, um telefonema, um email, uma mensagem carinhosa no momento certo…

Se você observar, verá que pessoas, que nem esperava que fossem te confortar, surgiram para te dar apoio.

Algumas que você nem sequer conhecia, porque é assim que ele age: escreve certo, em linhas erradas…

Em sua trajetória de dor, certamente você se tornou uma pessoa mais forte, uma guerreira mais determinada…

Além disso, a sua superação inspirou outras a seguirem em frente, mesmo que você nem saiba disso..

Minha anjinha está bem agora, ao lado de Deus e que, certamente, gostaria que a sua mamãe seguisse em frente, demonstrando o tanto que é especial…

Que Papai do Céu nos dê forças para continuar! 


sábado, 23 de dezembro de 2017

festividades de final de ano




Se você vai passar as festividades de final de ano com alguém que sabe estar de luto, principalmente com uma mãe que perdeu filho, saiba como agir da melhor maneira para não ofender a memória do filho e nem tornar as festividades algo incômodo para ambos.
Muitas pessoas não sabem como agir frente à uma mãe de Anjo, pensando nisso elaboramos algumas dicas simples para que as festas de final de ano ocorram da melhor forma possível, seja em família, amigos ou até mesmo nas celebrações na empresa, que existe alguém que viva a dura realidade da falta de um integrante tão importante:
- Convide-a a compartilhar o que sente, é importante. Fale, demonstre que ela está entre pessoas que a deixam segura e confortável para falar sobre seus sentimentos.
- Reconheça o sofrimento dela, não a peça para esquecer, não pergunte por que não está feliz;
- Não diga que deveria ser grata por algo que você acha que ela deveria, não peça que finja sentir felicidade para que você se sinta feliz.
- Honre as tradições da sua família e crie novos rituais. Por exemplo, compre um enfeite de Natal para colocar na árvore e dê a ela de presente, dizendo o quanto seu filho representa para você. Será uma forma de demonstrar que mesmo não estando ali fisicamente, o filho dela está presente no coração de todos e durante todo o tempo.
- Tome a iniciativa e converse sobre o que ela gostaria de fazer para sentir que todos lembrem de seu filho. Assim estará evitando a tarefa árdua dela precisar relembrar a todos que ele existiu. Talvez todos compartilhando uma história sobre esse filho, alguma memória alegre, ou até mesmo dizendo que sente saudades, falando o nome dele em voz alta e cantando uma música em sua homenagem.
- Não pergunte se você pode ajudar, apenas ajude, encontre caminhos; converse ou simplesmente convide para uma caminhada breve fora do ambiente das festas, pegue um doce, sirva uma bebida, sente ao seu lado em silêncio expressando a disposição em ajudar.
Lembre-se de agir com naturalidade, pois apesar de sofrer, ela continua sendo a pessoa que você se preocupou em querer ajudar o suficiente para ler esse texto até o final. Apesar de saber que ela sofre, não se sinta pressionado a acabar com o sentimento de tristeza e pesar, acredite, você não iria conseguir nem que tentasse; o que você pode é não acrescentar dores adicionais com frases prontas e superficiais. Simplesmente permita que a tristeza seja representada assim como a alegria e você vai perceber que ela está tentando se adaptar a felicidade do momento.
Então deixamos o convite para que você compartilhe sua história e a ajude nessa tentativa de celebrar, buscando compreender que não há como uma mãe se despedir definitivamente de um filho e sorrir levemente em datas tão expressivas.
Flávia Rott

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Natal triste...

Assim vai ser o meu Natal...
Saudade, muitas saudades de ter quem mais amo junto de mim...Minha anjinha!


terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Pedido de Natal...Se eu pudesse...

Ah, se eu pudesse pedir qualquer coisa, o meu desejo de Natal seria acordar de manhã e encontrar você aqui comigo...Seria mais que um sonho...

domingo, 17 de dezembro de 2017

Triste realidade

"Hoje coloquei na Letícia aquele vestido cor de rosa que ela adora e dá mil voltas com ele, aquela tiara linda e fomos na praça ver papai Noel,andamos na praça, fomos no parque, tomamos sorvete, somos uma família muito feliz... Hoje ela está completando seis anos e seis meses, semana passada tivemos a formatura dela, ano que vem ela estará no primeiro ano..."

Como gostaria de estar escrevendo isso...

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Sobre mães que devolvem a vida


Ela reverte a lei da vida,
quando esse filho parte o retoma,
não apenas em seu ventre, mas em seu corpo todo,
respira saudade e a história que tiveram,
incorporado, ele segue com ela nos intervalos do seu dia,
nas conversas íntimas com ele,
segue, quando expõe sua dor,
ao revirar fotografias, músicas e filmes,
livros, amigos e memórias,
Segue nos lugares das lembranças,
segue ao tecer essa colcha, repleta de retalhos coloridos,
pedaços de sua passagem, que vão e voltam,
deixando seus dias mais quentes,
como mãe, sabe da impossibilidade da morte desse filho,
ele jamais deixará de existir,
sendo mãe, devolve a vida, ele passa a viver dentro dela...
(Teresa Gouvea)

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Se você estivesse aqui



Se você estivesse aqui eu te diria sobre o tempo e as estranhezas que ele causa na gente, quando alguém vai embora muitos meses parecem dias e dias viram anos, numa dança descompassada com a saudade. Noutras vezes a gente amanhece, anoitece, parecendo que nada aconteceu, como se o mundo estivesse despovoado de árvores, quintas, pardais, chuva e dias ensolarados.
(Teresa Gouvea)

domingo, 10 de dezembro de 2017

Mais um dia 10...


6 anos e 4 meses que você partiu... Ah, se você não tivesse partido poderíamos ter vivido tantos momentos juntas... Penso que eu seria tão diferente... Penso que nunca entenderei o que aconteceu, porque aconteceu... Menos um dia sem você...

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Seria a formatura da pré-escola da minha anjinha...

Esses dias uma paciente de 6 anos me convidou para sua formatura de educação infantil no dia de hoje. Ela estava muito entusiasmada com esta formatura.


 Lembrei da minha anjinha... Penso que nesses dias também se formaria na educação infantil... 

Fiquei imaginando como estaria feliz, ensaiando as musiquinhas que cantaria na formatura, o vestido que usaria...
Ah, seríamos uma família feliz!! Porque? Porque não pude viver tudo isso? Por que não pude brincar de boneca com ela? Porque não pude ensinar as primeiras letrinhas? Contar historinhas antes de dormir? Escutar seus segredos?Vê-la correr para me abraçar? Escutar sua voz a cantar? Colocar lindos vestidos? Eu queria tanto...Que mal fiz eu? Não entendo e NUNCA entenderei...Me desculpe minha anjinha...Te amo!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

"-Normal??? Jamais serei..."



Vejo tantas mães de anjo reclamando a respeito do quanto as pessoas nos julgam e dizem o que bem entendem a respeito do que é perder um filho.
Elas por tantas vezes fingem ter aceitado e ficam quietas. Depois em seu quarto, a noite, deixam o sentimento fluir, não o sentimento somente da saudade e dor, mas do amor, sim, nós mães choramos o amor, choramos ao lembrar que não foi dado para quem ele foi feito.
Porém no outro dia, como uma ferida que está sangrando, escondemos a dor com um curativo que somente a noite é retirado novamente, para que os outros não vejam, não nos julguem, não nos taxem.
Mães de anjo, como vocês sinto o mesmo!
Em um poema que li uma vez, dizia que no primeiro dia todos se compadecem de nossa dor, no primeiro mês nossos amigos já não mais entendem, no primeiro ano nossa família não mais entende, e depois ficamos sós...com nosso amor, nossa dor.
É feio sofrer..."Temos que seguir" eles dizem; isso sabemos, mas será que eles sabem "como" seguir?
Não somos "leprosas", não temos nada a esconder, temos o direito de sofrer, de falar de nossos filhos, mas para obtermos respeito, para não mais fingirmos ter "superado" e cobrir essa "ferida", temos que exigir nosso respeito, afinal só sabe da dor quem já perdeu um filho.
O que mais me dá medo é o oculto...O pior preconceito é o mascarado. Tantos dizem: "- Deve ser horrível perder um filho! mas no íntimo ou pelas nossas "costas" dizem:
"-Ela é obcecada por aquele filho que morreu, ela vai no cemitério tantas vezes, ela está a tanto tempo sofrendo...quando ela vai voltar a ser normal?"
Quero ter a liberdade, não falsa, de dizer:
"-Normal??? Jamais serei..."
Não quero PENA, quero RESPEITO!
Não me julgue...Me respeite!


domingo, 3 de dezembro de 2017

Como pode ficar bem? Nosso filho faleceu.


Isso acontece com todos os sobreviventes que conheço, inclusive comigo.
A ignorância ou o desconhecimento do sentimento da perda, pode fazer com que alguém diga coisas que às vezes são insensíveis. 
Ao mesmo tempo esses comentários realmente nos magoam e causam saia justa, mau humor, raiva e mal entendidos!
Mas devemos pensar que essas pessoas talvez por não saber o que dizer, porque eles nunca experimentaram o que sentimos, fazem comentários tentando nos ver melhores, nem sempre são para nos machucar. Eles só não sabem o que dizer!
Tente lembrar que para essas pessoas conhecer e entender isso significaria mais uma vítima e mais sobreviventes.
Então, tento dizer a mim mesmo que eles são abençoados e não sabem disso.

1 . “Seu filho faleceu, mas a vida continua.”
A morte traumática de um ente querido nunca deixara a vida continuar.

2 . “Seu filho está em um lugar melhor”!
Famílias sobreviventes sentem que o “melhor lugar” para o filho é em casa, com eles.

3 . “Você precisa ir em frente com sua vida - deixe-o ir”!
Graças a Deus eles não sabem como nos sentimos. Acho que estão chocados com o fato de que uma criança faleceu - eles não sabem como colocar seus sentimentos em palavras. Não os culpo, afinal, como podem realmente entender o choque, culpa, ódio, raiva, incoformidade?

4 . "Eu sei como você se sente!"
A menos que você tenha experimentado a morte de um filho, você nunca vai saber como pais que perderam um filho se sentem.

5 . "Seu filho está com Deus olhando para você!"
Isso nos conforta, mas muitos o dizem apenas como quem diz: - Ora, vamos, chega de tanto chorar!

6 . "As coisas acontecem por uma razão!”
Que razão poderia haver para uma criança morrer?

7 . “Deus precisa de seu filho mais do que você!"
Quem pode falar por Deus?

8 . "Ele não está mais na dor!”
Com certeza não sabemos nada que acontece após a vida.

9 . "Vai ficar tudo bem!"
Como pode ficar bem? Nosso filho faleceu.

10 . "Você vai ficar melhor !"
As coisas podem ficar mais fáceis, mas é preciso muitos meses e até anos - muito longe no futuro para encontrar consolo nessas palavras.

11 . "Foi a vontade de Deus!"
Novamente, quem lhes deu o direito de falar por Deus?!

12 . " Seu filho estava no lugar errado na hora errada!"
Esta afirmação coloca a culpa na vítima.

13 . "O tempo cura todas as feridas!"
O tempo não cura nada, é o que você faz com esse tempo que dá a impressão de diminuir a dor.

14 . "Você é tão forte!"
Não sou forte, tento sobreviver.

15 . "Eu admiro sua coragem!"
Não há coragem, a vida simplismente nos obriga a continuar, um dia após o outro.

16 . " Não há sentido em chorar sobre o leite derramado "
Não há sentido falar essa frase!

17 . “A vida continua!"
Ao ouvir essa frase, lembro que queria que a vida de meu filho continuasse.

18 . “Conte suas bênçãos!"
Meu filho é minha bênção!

19 . “Só os bons morrem jovens!"
Não há o que comentar aqui...

20 . "Você ainda tem as suas memórias!"
Memórias que mais nos torturam do que acalentam.

21 . "O que não te mata, vai te fortalecer!"

22 . “Deus não nunca dá um fardo maior do que podemos carregar!”

23 . "Deus tem algo melhor para você!"
NADA substitui meu filho!

24 . Isso vai passar!”
Não, NÃO VAI!

Grieving Mothers

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Lista de desejos de um casal de pais de anjo:


1 . Nós desejamos do fundo do coração que nosso filho não houvesse falecido. Nosso maior desejo é o de ter nosso bebê aqui conosco!
2 . Nós queremos que você não tenha medo de falar o nome de nosso filho. Afinal ele é muito importante para nós. Precisamos ouvir o quanto ele foi importante para você também!
3 . Se ambos chorarmos ou você notar a emoção em nossa voz quando falar sobre nosso filho, eu queria que você soubesse que não é porque nos machuca. A morte de nosso filho é a causa de todas as nossas lágrimas. Você falou sobre nosso filho e nos permitiu compartilhar a tristeza. Por isso te agradecemos!
4 . Não desejamos que alguém "mate" o nosso filho de novo, removendo seus quadros, roupas ou outras lembranças de sua casa.
5 . Ser um pai enlutado não é contagioso, por isso nós desejamos que não fuja de nós. Precisamos de você mais do que nunca! Precisamos de distrações. Então queremos ouvir sobre você, mas também queremos que nos escute falar de nossos sentimentos. O que desejamos poder falar para nosso filho. Podemos até chorar, mas gostaríamos que nos deixasse falar sobre ele, nosso assunto favorito .
6 . Sabemos que você pensa e ora por nós muitas vezes. Sabemos que a morte do nosso filho te causa dor também. Então nos telefone para contar como está se sentindo ou venha em nosso encontro para uma conversa ou apenas para um grande abraço real.
7 . Desejamos que não coloquem tempo para nosso luto, que não dissessem que tudo já deveria ter passado, após haver passado mais de seis meses. Os primeiros meses realmente foram os mais traumáticos para nós, mas desejamos que todos entendam que nossa dor nunca vai acabar. Iremos sofrer e lamentar a morte de nosso filho até o dia em que vamos morrer.
8 . Estamos trabalhando muito duro na nossa recuperação, mas gostariamos que você pudesse entender que nunca vamos nos recuperar totalmente. Sempre sentiremos falta de nosso filho e sempre iremos lamentar que ele faleceu!
9 . Desejamos não ouvir mais alguém a nos dizer:
- Não pense mais sobre isso, a vida continua!
- Vocês merecem ser feliz!
Não há como não falarmos de nosso filho, assim como não há como ser feliz. Não completamente...
10 . Desejamos que ninguém tenha pena ou sinta piedade, mas gostaríamos que nos deixassem lamentar, precisamos realmente sentir toda a dor para começar a cicatrizar. Afinal para CURAR é preciso MACHUCAR!
11 . Desejamos que as outras pessoas entendam o quanto nossa vida foi destruída. Sim, sabemos o quanto é triste para pessoas “normais” viverem conosco, ficarem perto sabendo o quanto sofremos. Sabemos também o quanto é triste para você ficar perto de nós quando sofremos, pois nada que faça ou diga vai aliviar essa dor. Mas precisamos que seja paciente conosco, assim como seremos com você!
12 . Desejamos que, apesar de dizer diariamente para todos que estamos bem, todos pudessem entender que não estamos nada bem, mas nos esforçamos.
13 . Desejamos que vocês soubessem que todas as reações de luto que estamos tendo são muito normais. A depressão, raiva, desespero e tristeza esmagadora são esperados. Então quando estamos quietos, retraídos ou irritáveis e mal-humorados, não nos julgue!
14 . Desejamos apenas viver um dia de cada vez. Gostaríamos que você nos entendesse, pudesse perceber que estamos fazendo o melhor para lidar com o luto, a dor e a saudade em um dia de cada vez.
15 . Desejamos que todos entendessem que a dor muda as pessoas. Quando nosso filho faleceu, uma grande parte de nós partiu com ele. Não somos quem éramos antes dele falecer e NUNCA MAIS O SEREMOS.
16 . Desejamos que você pudesse entender - compreender a nossa perda e nossa dor; nosso silêncio e nossas lágrimas; esse vazio e nossa dor; a saudade e a revolta, mas oramos diariamente para que nunca entenda.
Copyright © Jenny Coffey.
Trad. Flávia Rott

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Eu sinto você aqui comigo, cada vez mais.


Em tudo que eu vejo, em tudo o que eu faço, em tudo o que eu falo, fico pensando em como seria se você estivesse aqui comigo. Fico pensando em como seriam as coisas que vejo, em como seriam meus atos, minhas palavras, minhas piadas, meus sorrisos. Fico pensando em como seria minha vida toda com você ao meu lado.
Eu sinto você aqui comigo, cada vez mais.
É como se você estivesse presente em cada gesto, em cada palavra dita, como se você estivesse presente em cada abraço, em cada sorriso, em cada lágrima. como se voce estivesse presente no meu dia-a-dia,
Como se você estivesse em toda minha vida.

Desc. Autor

domingo, 26 de novembro de 2017

Dor da Perda




Não existem palavras, línguas, gestos ou mesmo pensamentos que possam expressar a dor da perda. Ela é tão profundamente dolorida e fere a alma comesmero desmedido, cortando lenta e dolorosamente com o lado cego da faca.
A dor é fenomenal, incrivelmente dor, extraordinariamente dor, fatalmente dor. É dor, dor, dor, somente dor. E não cede, não acalma, não dá trégua. E a alma se contorce, revolve, chora, berra e geme em lamentos surdos, que tomam o corpo, que fazem cambalear e entontecer o espírito.
A dor da perda não tem som, não tem voz, e invade o âmago do ser silenciosa e cruelmente fazendo doer e adoecer o corpo. Massacra a alma a tal ponto de tudo ao redor perder o sentido. Tudo. Tudo perder o sentido e o brilho da vida.
Os olhos olham mas nada vêem, os ouvidos ouvem sem nada ouvir, os braços caem sem sentir qualquer amparo, qualquer sussurro de compreensão, de entendimento. Somente o gosto do sangue da dor é percebido no fundo do coração que sangra, falece e se afunda no fundo da terra, do pó.
E tudo vira dor profunda e cortante como o fio de uma navalha. Os sentidos perdem a razão de ser. Robotizamos o corpo e caminhamos, perdidos e anestesiados de lá prá cá, de cá prá lá, desnorteados, confundidos, atordoados e completamente perdidos de nós mesmos. Esquecidos de tudo e de todos, menos da dor que rasga, dói e arranha o coração até o sangue jorrar em lágrimas profusas e gritos inaudíveis.
A dor da perda cala fundo e faz sepultura da alma onde desejamos ardentemente nos enterrar, em silêncio absoluto, em escuridão infinda, em adormecer eterno. Faz desejar a morte e buscar o fim de tudo, inclusive de si mesmo, para calar... a dor...
Não existem palavras que definam a intensidade da dor da perda. Ela é tão incrivelmente dor que perdemos a definição e a expressão do que sentimos. Nada mais importa. Nada. A dor da perda é pesada demais. Impossível de se carregar solitariamente.
Por isso, por tudo isso, havemos de buscar forças para suportar a dor da perda, por mais profunda, pungente e dolorida que seja, por mais aterradora e insensível...
Havemos de nos resguardar da dor, de acordar e lutar para viver, mesmo a alma em soluços, mesmo que o espírito, anestesiado pela dor, perca a vontade de lutar e continuar a viver... havemos de nos resguardar da dor no alento dos braços do amor, que é o único que torna possível tudo, por ele, com ele, suportar...

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

doce presença


E nesse momento de saudade, quando penso em você, quando tudo está machucando o meu coração e acho que não tenho mais forças para continuar; eis que surge tua doce presença, com o esplendor de um anjo; e me envolvendo como uma suave brisa aconchegante...
Tudo isso acontece porque amo e penso em você..."
William Shakespeare

domingo, 19 de novembro de 2017

Saudade sim, tristeza também!



Há muitos que dizem: Saudade sim, tristeza não!
Eu digo: Saudade sim, tristeza também!

Gente não se trata de uma receita de bolo! Também não estou falando de uma bula de remédios onde encontramos indicação e contra indicação...

Estamos falando de pessoas, de sentimentos, de momentos que marcaram para sempre as nossas vidas e a vida daquele que partiu...

Não tem como sentir saudades sem se entristecer... Porque bem diferente da saudade declamada pelos grandes poetas, a nossa saudade não tem hora, nem dia marcado para ser “matada”.

Vivemos pela fé, na esperança de que um “dia” nos reencontraremos... Mas como dói, dói... Dói não ter, não ver, não tocar, não falar... Dói lembrar, dói procurar e não encontrar, ou encontrar em tudo um pouco de alguém que já não se faz mais presente.

Saudade dói, saudade faz chorar, saudade é um misto de sentimentos, saudade causa tristeza, causa dor...

E ainda assim, eu quero viver todo dia sentindo saudade, sentindo falta, ainda assim eu quero viver só pra sentir saudade de você.



sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Como gostaria de estar vivendo com você tudo o que imagino...

"Parabéns pra você nesta data querida..." Minha anjinha estaria completando 6 anos e 5 meses! E então estaríamos nos preparando para a formatura do pré! Ah fico imaginando você ensaiando as musiquinhas que iria cantar, o vestido que iria usar...Na minha imaginação seria tudo tão perfeito! Ah como eu te amo, como gostaria de estar vivendo com você tudo o que imagino...

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Espero que você goste da atitude da mamãe.

Ontem dei os bordados que fiz para a Letícia para outra Letícia.  A minha Letícia não usou e nem vai usar...Bordei para meus sobrinhos, eles usaram, a minha filha, não, mas alguém vai usar e já está feliz com a toalhinha que lhe dei...P.s: Letícia espero que você tenha gostado que a mamãe deu teus bordados para outra menininha chamada Letícia.

domingo, 12 de novembro de 2017

carta do céu

Oi mamãe, como vai aí na terra?
Mamãe não se preocupe comigo, eu estou muito feliz aqui no céu, tenho bastante amiguinhos. Tem muitos anjos por aqui!
Sei que a senhora sente muito a minha falta, eu também sinto muito sua falta, pois minha passagem na terra foi muito curta, o papai do céu te escolheu para ser a minha mamãe pois ele sabia que mesmo a senhora não podendo ficar comigo, iria me amar para o resto da sua vida. Mamãe, aqui é tudo tão lindo, tenho amiguinhos que me disseram que sofriam muito aí na terra e Deus os trouxe de volta aqui para o céu, pois aqui era o lugar deles e o meu também.
Mamãe fala para o meu papai que aqui eu jogo bola, a gente faz um time de meninas e meninos, brincamos o dia todo, aqui só tem sorrisos, alegria e amor de sobra.
Sabe mamãe, tem dias que ouço a senhora chorando e se perguntando porque o papai do céu me recolheu de volta, sabe mamãe, ele me disse que todos nós temos uma missão aí na terra, a minha foi ser seu filho(a) ele me prometeu que a senhora seria uma boa mãe e o que o papai seria meu melhor amigo, e que vocês iriam me amar eternamente.
Eu irei te amar eternamente, e algum dia iremos nos encontrar.
Sei que a senhora não pode ver meus primeiros passos e não poderia me ensinar a andar, sabe porque mamãe? Eu nasci anjo, e anjo já nasce sabendo voar.
Bom mamãe, eu tenho que ir! Em breve falarei novamente com a senhora, e não se preocupe comigo, eu estou feliz, estou bem, o papai do céu cuida de todos nós.
Um beijo do seu anjo!