quarta-feira, 30 de abril de 2014

Eu esperei tanto por você...

Letícia
A dor da saudade de não te ter mais junto de mim é difícil aceitar...
Eu esperei tanto por você, cheguei há contar os meses, as semanas pra tua chegada, e você ficou tão pouco. A falta que você me faz não pode ser descrita em palavras...
TE AMO!

terça-feira, 29 de abril de 2014

Como gostaria...

O que sinto hoje são apenas saudades, não é raiva, nem outro qualquer sentimento. Como gostaria de tê-la em meus braços, ou melhor, não estaria mais nos meus braços, como gostaria de vê-la  fazendo bagunça no chão, correndo, brincando,  estaríamos nos divertindo muuuito...

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Letícia, você é eterna!!!

"Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós...”

Letícia, você é eterna!!!
 Meu coração chora de saudades!

domingo, 27 de abril de 2014

Como queria que ao acordar de um sonho, que você estivesse ali no teu berço...

Numa bela rosa te deita, teu berço imagino assim, coberto de pétalas rosa, embalo-te todas as noites, antes de dormir, dou-te amor e muito carinho, dou-te beijinhos cheios de paixão e ternura, assim te imagino dormindo linda como uma bela anjinha que és...
As saudades insistem em permanecer bem visíveis, e vão continuar no coração da mamãe, para sempre...
Como queria que ao acordar de um sonho, que você estivesse ali no teu berço...
A saudade é muita minha anjinha, imagino tudo isto realidade...

Quem sabe???!!!! Só Deus........


sábado, 26 de abril de 2014

Uma dor que não tem nome...

As perdas costumam ser nomeadas para que possam ser minimamente suportáveis. Ao perder uma mulher, alguém passa a ser viúvo; aquele que perde os pais, órfãos; os que chegam a se separar, divorciados; mas as mães que perdem seus filhos não encontram sequer algo para nomeá-las é um dor que não tem nome, apenas dor...


sexta-feira, 25 de abril de 2014

Deus apertou contra o peito a criança morta, e ela ganhou asas

E foi assim que a Letícia ganhou asas e se tornou uma anjinha...

“Cada vez que morre uma boa criança, um anjo de Deus desce a terra, toma-a morta em seus braços, abre as grandes asas brancas, voa por todos os lugares que a criança gostou, e colhe um punhado de flores que leva a Deus, para que lá vivam mais viçosas, ainda mais lindas que na terra. O bom Deus aperta as flores contra o coração, e beija a que lhe é mais querida, fazendo-a adquirir a voz e cantar no coro da grande bem-aventurança.”

Tudo isso contava um anjo de Deus a uma criança morta, enquanto a levava para o céu, e a criança tudo ouvia, como num sonho. Passaram pelos lugares em que o pequeno gostava e por jardins com lindas flores.

- Quais levaremos para plantar no céu? – perguntou o anjo.

Viram uma bela roseira, cujo tronco, mão malvada havia quebrado, de maneira que todos os seus ramos com lindos botões entreabertos pendiam quase murchos.

- Pobre roseira! - exclamou a criança - Vamos levá-la, para que floresça lá no alto, junto a Deus.

O anjo levou a planta e beijou a criança que abriu um pouco os olhos. Também escolheram algumas flores magníficas, mas também levaram a singela margaridinha e o amor-perfeito.

- Agora, sim, temos flores - disse a criança.

O anjo fez com a cabeça um sinal de assentimento, mas ainda não voaram para o céu, rumo a Deus. Era noite, e o silêncio era completo. Ficaram na grande cidade, percorrendo uma das ruas mais estreitas, onde existiam montes de palha, cinza e lixo. Fora dia de mudança, e viam-se esparramados pelo chão cacos de louça, fragmentos de gesso e trapos, enfim, coisas sem valor.

No meio daquela desordem o anjo apontou uns cacos de barro e um pedaço que se desprendera do vaso e estava preso às raízes de uma flor campestre, seca, que não valia nada e foi jogada na rua.

- Vamos levá-la - disse o anjo – vou contar-te a história dela enquanto voamos para o alto.

Voaram para o alto e o anjo contou:

- “Lá em baixo, numa estreita viela, morava, num porão baixo, um menino pobre e doente. Desde pequeno vivia preso ao leito. Nos seus dias melhores, podia, quando muito, de muletas, andar umas poucas vezes de um lado para o outro em seu pequenino quarto, e mais nada. Uns poucos dias no ano, no verão, os raios do sol atingiam durante meia hora o porão; e quando o menino recebia o calor deles e via o sangue vermelho em seus dedos transparentes, que erguia em frente do rosto, dizia: ‘Hoje, ele saiu’. Só conhecia a mata em seu verde primaveril, porque o vizinho lhe trazia o primeiro ramo da faia. Segurava o galho sobre a cabeça e sonhava que estava sentado embaixo das árvores, onde brilhava o sol e cantavam os pássaros. Num dia da primavera, o filho do vizinho trouxe-lhe também algumas flores do campo e, entre elas, havia por acaso uma com raízes. Foi plantada num vaso de barro e colocada na janela, bem perto de sua cama. A flor foi plantada por uma mão feliz, e cresceu, deitou novos ramos e todos os anos deu lindas flores. Tornou-se o pequeno jardim do menino, seu maior tesouro na terra. Ele molhava-a, cuidava dela zelando para que ela recebesse todos os raios do sol, até o último deles que penetrava pela janelinha baixa. A flor povoou seus sonhos, pois só para ele crescia e derramava seu aroma, alegrando-lhe os olhos. Para ela voltou-se ele na morte, quando o Senhor o chamou. Faz agora um ano que está com Deus. Um ano inteiro a flor foi esquecida na janela. Secou, e por isso foi atirada ao monte de lixo, por ocasião da mudança. Ela é a flor pobre e murcha que levamos no buquê; causou mais alegrias do que a flor mais preciosa causaria na rainha.”

- Mas como sabe de tudo isso? - perguntou a criança que o anjo ia levando para o céu.

- Eu o sei – respondeu o anjo - porque aquele menino doente, que andava de muletas… era eu mesmo. Não podia deixar de reconhecer minha flor!

A criança abriu os olhos e fitou o rosto radiante e belo do anjo. Naquele mesmo instante chegavam ao céu, onde havia alegria e ventura. Deus apertou contra o peito a criança morta, e ela ganhou asas como o outro anjo. Os dois saíram então voando de mãos dadas. Deus apertou todas as flores contra o coração e beijou a pobre flor murcha, a qual recebeu voz e cantou em coro, com todos os anjos que rodeavam o Senhor, alguns bem perto, outros em torno dos primeiros, em grandes círculos, sempre mais distantes, até o Infinito, mas todos igualmente felizes. E todos cantavam, grandes e pequenos, em louvor da boa e abençoada criança e da pobre flor campestre, atirada à lata do lixo, entre detritos, no beco estreito e escuro."

Extraído do livro Contos de Andersen. São Paulo: Paz e Terra, 1988.Extraído do livro Contos de Andersen. São Paulo: Paz e Terra, 1988.



quinta-feira, 24 de abril de 2014

Sonho em te trazer comigo

Letícia
Quando a saudade aperta só queria ser capaz de ir viajar até ao teu mundo...
Ver pela tua mão a cor do Céu, os recantos mágicos dos seus jardins e conhecer o cheiro celestial desse paraíso que agora chama de lar...
Sonho em te trazer comigo, no colo, te aconchegar na tua caminha perto da minha e ficar a velar teu sono a cada noite, na certeza que ficarias comigo para sempre, para que pudessem com estes meus olhos te ver crescer...
Na limitação de meu ser... Acordo!
Sinto o rosto molhado de um beijo teu, na certeza que por mais sonhos que eu sonhar, eu sei que você está sempre comigo!
Te amo minha eterna bebezinha !

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Pensando em você...

Minha anjinha eu não sei por que, mas, ontem passei o dia todo só pensando em você... Não conseguia me concentrar nem no trabalho... Minha mente lembrava cada detalhe do dia em que te tive... Fiquei pensando se era alguma data importante... E no final da tarde uma pessoa me perguntou: “Me disseram que você tinha uma criança doente, ela melhorou? Está bem agora?” Eu sorri e disse: “Não... Ela está no Céu...” Esta senhora ficou chateada e me pediu desculpas eu disse não tem problema... Ela disse Deus vai te dar uma criança saudável... Eu apenas sorri... Conclui que esta pessoa nunca perdeu um filho...

terça-feira, 22 de abril de 2014

Amo muito você

Letícia sinto falta de você demais!
Penso em você todo o tempo minha filha querida.
Mas sempre que lembro que esta ao lado de Deus, reconheço que está melhor aí do que aqui.
Afinal, essa é a vontade de todos
De subir ao céu...
Te amo muito Letícia.
Amo muito você.
Beijos

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Dias breves, porém marcantes...

Letícia as saudades que a mamãe sente de você, são enormes, a cada dia maiores...
Todos os dias minha anjinha, recordo os momentos em que te peguei no colo, e ali estavas tão serena, o teu rostinho de anjo, os teus cabelos lisinhos, os teus lábios vermelhinhos como o sangue...
Por 54 dias olhei para ti dias tão breves, mas tão marcantes, que jamais irei esquecer...
Como queria conseguir erguer os braços em busca de felicidade, em busca da minha paz, mas não consigo, a dor é demasiado forte, só espero que um dia, me perdoes... Eu sei que estas a sofrer junto comigo, desculpa filha, mas é por te amar demais.


domingo, 20 de abril de 2014

Feliz Páscoa minha anjinha!

É Páscoa. Como eu queria ter comprado ovos de chocolate para você!!!! Como eu queria passar a páscoa com você! Estaria tão linda, tão grande, fico imaginando você correndo pela casa com sua cestinha de páscoa, feliz falando do coelhinho da páscoa, cantando as musiquinhas de páscoa... 
Então, minha pequenina, todas as crianças ganharão ovos de chocolate, para você, a mamãe oferece Todo o Meu Amor!!!È apenas isso que eu posso te oferecer!
  Dia da Ressurreição de Jesus Cristo  
Dia em que Jesus nos provou que não existe morte. Que a vida continua...
         Jesus não morreu!!!             Ninguém Morre!!!!
Letícia Te amo...Te amo...Te aMO...


sábado, 19 de abril de 2014

Lagrimas de mãe, lagrimas de dor, lagrimas de amor




Sofrimento de mãe

Quem és tu mulher que choras pelos cantos
Quem és tu que veste de negro na solidão
Esta solidão que avassala o teu coração
Que sofrimento é esse que se ouve na escuridão
A tua alma sofre, o teu coração morreu
Deixas-te de ser mulher vives chorando
Lagrimas de mãe, lagrimas de dor, lagrimas de amor
A noite sentada a lareira, pedes ao senhor
Que acabe com a tua dor e te leve nas asas do amor
É tão grande a tua dor, nesse sentimento do amor
Como é triste te ver chorar, tu mulher honrada
Que na tua tristeza profunda, levantas as mãos ao céu
E dos teus olhos vidrados, choras pelo teu filho amado
Um filho que a doença levou, que a vida não poupou
Um filho por ti gerado e sempre muito amado

Que viste nos teus braços morrer e com ele morreu à mãe
Não há maior sofrimento, que a dor de uma mãe
Quando vê morrer seus filhos, morre ela também.

(Gaspar Oliveira)

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Sexta - feira santa

Hoje é sexta-feira Santa, dia de luto de relembrar o sofrimento da morte de Jesus... Jesus sofreu por nós... Todos têm uma cruz para carregar, muitas vezes me revolto, pois tenho a impressão que a cruz não é dada a todos... Quantas pessoas nascem ,crescem, envelhecem sem problemas? Sem perdas? Por quê ???Porque eu tive que passar por tamanha dor? Porque mesmo eu tenha chorado, suplicado não fui atendida? Porque não tive uma segunda chance como a maioria tem? Porque???????
 A aceitação da minha vida é a cruz que preciso carregar. Não adianta brigar contra a verdade.



quinta-feira, 17 de abril de 2014

Hoje você estaria completando 2 anos e 10 meses!

Feliz mesversário minha anjinha! Hoje você estaria completando 2 anos e 10 meses! Hoje eu só queria te ter aqui minha bonequinha, correndo pela casa, chamando pela mamãe uma voz que eu nunca irei escutar, como dói a cada dia, a cada mês que se passa e eu me vejo sem você! Uma parte de mim se foi com você meus sorrisos verdadeiros, minha felicidade, sei que você veio para me ensinar a ser forte, me ensinar como em meio as dificuldades sempre ha um sorriso, a cada lagrima uma pessoa renovada... Comemore esta data com seus coleguinhas anjinhos e seja muito feliz!!!! 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Sabe que ainda ouço o teu chorinho?

Letícia o meu coração bate por dois motivos: para existir e por te amar. Penso que Deus não se esqueceu de nós. Quero acreditar que nos reserva algo de bom, que o melhor ainda está para vir. Sabe que ainda tenho o teu cheiro? Sabe que ainda ouço o teu chorinho? Por vezes, sinto-me amparada... Letícia, apenas por você, ergo a minha cabeça, fazendo que olhe toda a beleza do Céu, esquecendo as pedras do caminho, de um chão cheio de abismos.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Para sempre vou te amar

Letícia ninguém vai te amar mais do que eu... Minha estrelinha mais brilhante do universo...
Minha anjinha a mamãe pra sempre vai te amar...
Descansa em paz, sua missão aqui na terra você cumpriu e mostrou o quanto foi guerreira...


segunda-feira, 14 de abril de 2014

Há 3 anos...

Algumas datas eu não esqueço, principalmente no que se refere a você... Hoje faz três anos que descobri que você era uma menininha, a menininha que sempre sonhei,este dia comecei te chamar "Letícia" a partir deste dia eu achava que nada, nada mesmo poderia dar errado, você estava bem, perfeitinha era só uma questão de tempo para tê-la em meus braços perfeita, saudável... E ter uma vida cor de rosa até o fim dos meus dias e não dos teus...


domingo, 13 de abril de 2014

Ao mesmo tempo tão frágil e forte

Ah, Letícia, minha pequena, minha anjinha... Ao mesmo tempo tão frágil e forte.Você, minha linda, que veio tão cedo para mim com seu tempo incompleto... 34 semanas me ensinou muito, me mostrou o que a vida não conseguia mostrar.Você me mostrou que sou forte que sou capaz de vencer uma guerra, você me mostrou que a minha vida sem você não é nada.
Cada movimento seu em meu ventre, me deixava extasiada, com a maravilha divina de carregar uma vida.
O seu primeiro choro, me fez sentir e pensar que jamais estaria sozinha no mundo e que tinha alguém que sempre precisaria que eu fosse forte. Mas, não foi dessa forma que aconteceu, você foi embora, mas, continua junto comigo de uma forma que só eu sei e sinto
Minha filha, só te agradeço por ter vindo a minha vida Eu te amo demais, minha anjinha!

sábado, 12 de abril de 2014

Minha anjinha

Tão pequenininha, parecia uma boneca ou um anjinho? Que veio iluminar nossas vidas por 54 dias trazendo muitas felicidades...
Mas Deus á levou de nós é hoje ela descansa em paz com Deus!!!

Hoje ela é uma anjinha, uma estrelinha que brilhará para sempre no céu e estará sempre em nossos corações!


sexta-feira, 11 de abril de 2014

Houve momentos perfeitos

E no meio dessa confusão alguém partiu sem se despedir; foi triste. Se houvesse uma despedida talvez fosse mais triste, talvez tenha sido melhor assim(...). Creio que será permitido guardar uma leve tristeza, e também uma lembrança boa; que não será proibido confessar que às vezes se tem saudades; nem será odioso dizer que a separação ao mesmo tempo nos traz um inexplicável sentimento de alívio, e de sossego; e um indefinível remorso; e um recôndito despeito. E que houve momentos perfeitos que passaram, mas não se perderam, porque ficaram em nossa vida; que a lembrança deles nos faz sentir maior a nossa solidão; mas que essa solidão ficou menos infeliz: que importa que uma estrela já esteja morta se ela ainda brilha no fundo de nossa noite e de nosso confuso sonho? Talvez não mereçamos imaginar que haverá outros verões; se eles vierem, nós os receberemos obedientes como as cigarras e as paineiras — com flores e cantos. O inverno — te lembras — nos maltratou; não havia flores, não havia mar, e fomos sacudidos de um lado para outro como dois bonecos na mão de um titeriteiro inábil.(...) Descrição: como criar um site


(Rubem Braga, do livro A Traição das Elegantes, Editora Sabiá, Rio de Janeiro, 1967.)

Eu me recuso a dizer Adeus Letícia; digo até o dia do nosso reencontro...


quinta-feira, 10 de abril de 2014

2 anos e oito meses de saudades...

É Letícia, hoje faz 2 anos e 8 meses que você partiu desse mundo, e quanta coisa mudou na minha vida depois que você se foi...
NUNCA MAIS consegui ser a mesma pessoa que eu era antes de te perder, nem quero, pois, isso implicaria em não ter tido você.
E apesar dessa tua passagem ter sido tão rápida, e toda dor sentida, de toda saudade hoje vivida e de tudo que mudou desde então na minha vida, sinto muito orgulho de ter sido sua mãe...
Queria muito que tudo tivesse sido diferente, mas não foi... E agora só me resta lembrar-se de você e continuar te amando como sempre.
Ainda dói muito ver teu nominho escolhido com tanto carinho, escrito numa sepultura fria, tão diferente de tudo que sonhamos para você, continuo achando tudo tão injusto, mas quem disse que a vida é justa né...
Letícia mamãe continua morrendo de saudade, e cada dia mais, mas te amando sempre!


quarta-feira, 9 de abril de 2014

Será que foi um sonho?

É já faz mais de dois anos, mas eu não consegui tirar você do meu pensamento diário, às vezes chego a pensar se foi um sonho,uma ilusão o que eu vivi... 
(...)
É um absurdo sei que já faz muito tempo
Não consegui tira você do pensamento
Acho que estou ficando louco
Será que eu sonhei?
Será que foi um sonho?
Eu não sei se você é real ou se é uma ilusão
Talvez uma miragem, anjo meu.
...

Será que foi um sonho?
Eu não sei se você é real ou se é uma ilusão
Talvez uma miragem anjo meu
...
É um absurdo sei que já faz muito tempo
Não consegui tira você do pensamento

Acho que estou ficando louco
Será que eu sonhei?
Será que foi um sonho?
Eu não sei se você é real ou se é uma ilusão
Talvez uma miragem, anjo meu.
.

Será que foi um sonho?
Eu não sei se você é real ou se é uma ilusão
Talvez uma miragem anjo meu
...

terça-feira, 8 de abril de 2014

A saudade me entristece...

 Letícia, não quero te deixar triste, mas  eu na minha pequenez me entristeço de saudade. Ainda perduram alguns hábitos... Difíceis de perder...
Há tanto que eu queria ter lhe ensinado, lhe mostrado, compartilhado com vc.
Há os lugares que jamais visitaremos as músicas que não cantaremos os filmes que não serão vistos. E as brincadeiras que nunca serão brincadas... O brincar de esconde-esconde debaixo da coberta que nunca brincaremos... A tua mãozinha nunca me fará um carinho. Queria muito estar assistindo filmes infantis com você, queria muito passear contigo nos parquinhos, cantar a musiquinha da galinha pintadinha que você iria adorar, queria muito invés de ficar neste computador estar brincando com você de boneca, de casinha ou de qualquer coisa que você quisesse...Ahhhhhhh...

Hoje não sofro menos que ontem, está tudo vazio sem você...
Tem tantos beijos que eu vou ter que guardar. Tantos abraços... Tanto colo ...


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Saudades...Sempre...

Letícia quanta saudade eu sinto de você, mas sei que o melhor foi feito pra nós duas, mesmo com sua ausência minha anjinha, não canso de olhar, fico horas a te olhar filha, admirando tua beleza, tua perfeição, olhando cada detalhe seu, seu rosto lindo, sua pele branca, sua boca vermelhinha, seus dedinhos compridos é onde me deixa mais fascinada ao olhar, a mãozinha mais delicada que mamãe já viu, e paro pra imaginar, no meu egoísmo, de como eu queria essa bebê linda aqui comigo, nos meus braços me fazendo feliz, mas ai eu paro e penso assim tão linda como você era papai do céu não poderia ter caprichado melhor no meu presente... Agradeço a ele pelos 54 dias que passamos juntas Letícia, do quanto fui feliz, do quanto você me fez feliz, hoje estou aqui sem você, mais sei que estás ao lado de Deus, a me proteger... Saudades, não vou deixar de sentir nunca, até o dia em que eu te reencontrar, mas sei que estarás pra sempre junto a mim, todos os dias da minha vida e eu com você, no cantinho, como eu havia dito, mais quentinho e doce do meu coração e não vai haver se quer um dia, que eu não vá sentir sua presença nele Letícia, mamãe AMA muito você...

domingo, 6 de abril de 2014

A Letícia foi muito amada por Deus

A Letícia foi salva, está no Céu, Junto de Deus, não sofre mais! Porque lá é o lugar dela...

 Assim diz o Senhor:

Morte prematura do justo e longa vida dos ímpios 

7 O justo, mesmo que morra prematuramente, conhecerá o repouso. 
8 Pois velhice honrada não é questão de longevidade; ela não se mede pelo número de anos. 
9 Como cabelo branco é para os homens a prudência, e uma vida sem mancha equivale à idade avançada. 
10 Tendo agradado a Deus, o justo foi por ele amado e, vivendo no meio dos pecadores, foi levado para longe. 
11 Foi arrebatado, para que a malícia não lhe alterasse o entendimento, e a perfídia não lhe seduzisse a alma. 
12 Pois o fascínio da frivolidade obscurece os verdadeiros valores e a vertigem do desejo abala a mente sem malícia. 
13 Em pouco tempo levado à perfeição chegou à plenitude de muitos anos. 
14 Sua alma agradou tanto ao Senhor que apressou-se a sair do meio dos perversos. As pessoas viram e não entenderam, não lhes entrou na cabeça este mistério: 
15 graça e misericórdia são para seus eleitos e ele intervirá em favor de seus santos. 
16 A morte do justo condena a vida longa dos ímpios e a juventude, cedo consumada, a longa velhice do injusto. 
17 Eles verão a morte do sábio, sem compreender o que o Senhor quis para ele, nem por que o pôs em segurança. 

Capítulo 4


sábado, 5 de abril de 2014

Eu acreditava que tudo daria certo...

Letícia os meus dias e as minhas noites são tão vazias sem você, fico lembrando os exatos 40 dias e noites que passei a te ninar em casa, sim porque ao nascer você ficou sete dias e sete noites no hospital, te protegi, noites e dias em claro... Faria tudo novamente se fosse preciso pra te ter mais uma vez em meus braços.
Tantas novenas feitas contigo no colo, tantas lágrimas caídas... A esperança jamais me deixou desacreditar em um milagre. Letícia, a você eu entreguei o melhor de mim, por você eu lutei, por você eu sofri, a ti entreguei todos os meus momentos, que eu ainda ate hoje, dois anos e sete meses passados, não consigo acreditar que você me deixou...
Pensei tanto em você antes de você chegar, como eu sonhei com a sua festinha de 1 ano ...dói tanto...te vejo em todas as crianças, fico pensando no que você estaria fazendo se tivesse aqui...é muito difícil ter que me conformar que você nunca mais vai voltar pra mim!!!!!!
Quanto mais o tempo passa mais eu gosto de você, mais eu sinto a sua falta, mais a vontade de te ter aqui comigo aumenta.
Falam que o tempo é o único que consegue amenizar a falta que você me faz, mas eu acho que comigo deu errado... Nem o tempo pode amenizar essa falta que você me faz!!!


sexta-feira, 4 de abril de 2014

Nossos Momentos

Antes de dormir em meio aos pensamentos me peguei lembrando os nossos momentos... Momentos que se tornaram a fórmula da minha vida, momentos que hoje são as marcas deixadas pelo tempo no meu coração... Muitos sonhos já vivi... Muitas noites já chorei... Muitas dores eu senti, mas daqueles simples momentos não me esqueço, sinto muitas saudades daqueles momentos, tão curtos, mas tão intensos...
Hoje não posso mais ouvir seu chorinho, nem me encorajar mais com seus avanços, só as estrelas podem te ouvir e sentir a presença da paz que existe em você...
Quando olho para o céu e vejo lindas estrelas,acredito que seja você rodeada por elas contando os nossos momentos...
 Tenho guardado na memória e no coração: Cada olhar brilhante teu, cada lágrima de alegria chorada. Porque não há distância que afaste um grande amor, nem tempo que faça esquecê-lo.
TE AMO LETÍCIA SEMPRE!!!!!!


quinta-feira, 3 de abril de 2014

Este não era o mundo dela

Esses dias lembrei-me do filme O Pequeno Príncipe, lembrei que eu assisti o filme quando era criança e chorei...procurei na net o livro e copiei algumas frases que me dizem muito, parece a Letícia se despedindo de mim...Ela dizendo que ela tinha que voltar para o mundo dela e que este não era o mundo dela, alguém estava esperando por ela...DEUS, muitas vezes penso que o tempo que ela ficou foi mais do que deveria...As vezes penso que ela pediu permissão para Deus ficar mais um pouquinho...
Pois ela podia ter partido quando nasceu prematura, como muitas crianças...Mas ela quis ficar mais um pouquinho...Ela podia ter partido na cirurgia com 2 dias de vida, mas ela quis ficar mais um tempinho...Ela queria conhecer nossa casa...E como ela observava tudo...Como se quisesse guardar na memória... Seus olhinhos não paravam de olhar as paredes... Tudo a sua volta... Ela queria ser amamentada, beijada, acariciada pela mamãe, ser banhada pelo papai, conhecer a Lilika...  Então ela tinha que partir... Imagino ela dizendo para eu não sofrer, porque ela não está morta... Penso-a dizendo para eu olhar para o céu à noite e eu olho desde o dia que ela partiu, quando estava vindo com ela dentro do caixãozinho eu olhava o Céu e uma estrelinha me seguia...
E essa estrelinha me visita toda noite, acima da nossa casa... A estrelinha aonde habita a Letícia, é impressionante, podem me chamar de louca, mas, a estrelinha da Letícia está sempre acima da minha casa, às vezes o tempo está para chuva, mas, há apenas a estrelinha da Letícia.
As lembranças de tudo que vivemos são fortes penso todos os dias em reencontrar a Letícia, pegá-la no colo, beijá-la, sentir aquele perfumado cheirinho de bebê e olhar em seus lindos olhos, um olhar que me marcou e jamais esquecerei.


(...)-Estás certa de que não vou sofrer por muito tempo?
(...)- Eu também volto hoje pra casa...
(...)- É bem mais longe... Bem mais difícil...
Eu percebia claramente que algo de extraordinário se passava. Apertava- os nos braços como se fosse uma criancinha; mas tinha a impressão de que ele ia deslizando num abismo, sem que eu nada pudesse fazer para detê – lo.
Seu olhar estava sério, vagando no além.
(...) O sentimento do irremediável me fez gelar de novo. E eu compreendi que não poderia suportar a ideia de nunca mais escutar seu riso. Ele era para mim como uma fonte no deserto.
(...)- O que é importante você não vê...
(...)- À noite, tu olharás as estrelas. Aquela onde moro é muito pequena para que possa te mostrar. É melhor assim. Minha estrela será para ti qualquer uma das estrelas. Assim, gostarás de olhar todas elas... Serão todas suas amigas. E, também, eu te darei um presente...
(...)- Quando olhares o céu a de noite, eu estarei habitando uma delas e de lá estarei rindo; então será para ti como se todas as estrelas rissem! Desta forma, tu, e somente tu, terás estrelas que sabem rir!
(...)- E quando estiveres consolando (a gente sempre se consola), tu ficarás contente por ter me conhecido. Tu serás sempre meu amigo. Terás vontade de rir comigo. E, às vezes abrirás tua janela apenas pelo simples prazer... E teus amigos ficarão espantados de ver – te rir olhando o céu. Tu explicarás então: “Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!” E eles te julgarão louco. Será como uma peça que te prego...
(...)Eu parecerei estar sofrendo... Parecerei estar morrendo. É assim. Não venhas ver. Não vale a pena...
(...) Tu sofrerás. Eu parecerei estar morto e isso não é verdade...
(...)- Tu compreendes. É muito longe. Eu não posso carregar este corpo. É muito pesado.
- Mas será como uma velha concha abandonada. Não tem nada de triste numa velha concha...
- Será lindo, sabes? Eu também olharei as estrelas. Todas as estrelas serão como poços com uma roldana enferrujada. Todas as estrelas me darão de beber...
(...)- Será tão divertido!
(...) por um instante, imóvel. Não gritou. Tombou devagarinho como tomba uma árvore. Nem fez sequer barulho...

Trechos do Livro O Pequeno príncipe (Antoine Saint-Exupéry)


quarta-feira, 2 de abril de 2014

Sorrio para encobrir minhas lágrimas

Vou contar o que se esconde por trás do meu sorriso: Uma saudade enorme, uma dor que dilacera cada vez que eu paro, nem que seja por um segundo. Ocupo minha cabeça no dia a dia trabalhando ou fazendo qualquer coisa para passar o tempo, consolo quando muitas das vezes só queria ser consolada, Sorrio para encobrir minhas lágrimas, Sorrio para não ser egoísta e fazer com que todos que ainda permanecem ao nosso lado sofram menos com o meu sofrimento...e assim o tempo vai passando e  vou aprendendo a conviver com essa dor..com essa SAUDADE que machuca todos os dias. Se eu choro? Sim, muitas vezes, infinitas... Se eu penso na Letícia? Todos os segundos do meu dia. Penso no quanto fui feliz com ela, sorrio ao lembrar os momentos que passamos juntas. Uma mãe que sorri depois de uma dor tão desgraçada, uma mãe que apesar de querer, morrer consegue ver que a vida continua, merece aplausos.


terça-feira, 1 de abril de 2014

Era dessa forma que tinha que ser

Há um grito de amor que entra pela noite escura do túmulo e sai em um jardim todo iluminado de sol
... De um lado mamães querendo dar abraços, fazer carinhos nos cabelos, dar beijinhos nos rostinhos e olhar mais uma vez nos olhos de suas crianças pra ver dentro deles o amor infinito de Deus.....do outro lado estamos nós, suas crianças, seus pequeninos, tentando mostrar pros amores de nossas vidas que tudo continua como antes, beijos, abraços, carinhos, colinho, expressões materializadas de amor que trazemos nas entranhas de nossas almas.
Mãe-Amor, Mãe-Carinho, Mãe-Ternura!...Que ouçam todas as mamães da terra e do céu:
-Não existe derrota em um amor tão aproximado ao amor de Deus, não existe a palavra
 “eu podia ter feito melhor", não existe a palavra "eu descuidei", não existe a palavra "injustiça".
Era dessa forma que tinha que ser, assumimos esses compromissos dentro da lei carmica que trazíamos conosco. Cumpriu-se o que já tinha sido planejado para que nos libertássemos de erros que nos impediam de sermos mais felizes.
Agradecemos a todas as mamães da terra por tanto carinho e por tanto amor que nos foi dado quando passamos por aí, ainda que por um breve espaço de tempo.
Acreditem, estamos mais vivos do que nunca, aqui também tem escolinhas, professoras, brinquedos, jardins, vovós e vovôs que nos pegam no colo e contam estorinhas, às vezes cantam musiquinhas na hora do sono, as mesmas que vocês cantavam, enfim, a vida prossegue esperando um novo reencontro.
Mãezinhas de nossas vidas não pensem que tudo acabou, enquanto não pudermos nos encontrar para somar mais amor, vão dividindo o amor de vocês pelas estradas do mundo com outros pequeninos que não tem escolinhas, nem brinquedos, nem jardins, nem vovós, nem vovôs, nem esperança... Só tem um olhar vazio, vazio desse amor que brotam de seus corações em forma de cascatas sobre nós.
Quem sou eu? Nesse momento sou seu filho, sempre seu, sempre...